Causas da dor facial crônica

Mais de 15% dos norte-americanos adultos sofrem de dor facial crônica. Alguns sintomas comuns incluem dor na orelha ou ao seu redor, sensibilidade da mandíbula, sons como cliques e estalos ao abrir a boca ou mesmo dores de cabeça e dores no pescoço.

O dentista pode ajudar a identificar a fonte da dor com um exame minucioso e radiografias apropriadas. Em geral, trata-se de um seio, dor de dente ou estágio inicial de doença periodontal. Porém, para algumas dores, a causa não é tão facilmente diagnosticada. A dor poderia estar relacionada com os músculos faciais, a mandíbula ou a articulação temporomandibular, localizada na frente da orelha.

Os tratamentos para esse tipo de dor incluem fisioterapias, prescrições medicamentosas e às vezes uso de aparelhos que não são os ortodônticos.. Esses tratamentos têm tido sucesso em muitos casos, e seu dentista pode recomendar o melhor para você ou indicar um especialista como eu.

Diversas condições podem estar relacionadas ao distúrbio da articulação temporomandibular (DTM), mas podem ser muito variadas, e são geralmente difíceis de determinar. Distúrbios da articulação temporomandibular podem surgir quando os músculos ou articulações da mandíbula são afetados. Alguns problemas resultam de artrite, deslocamento e trauma.

Todas essas condições podem causar dor e disfunção. Músculos que movimentam as articulações também estão sujeitos a trauma e doença. Acredita-se que o estresse seja um fator. A DTM afeta mulheres em idade reprodutiva mais do que homens mas também pode afetar crianças.

O diagnóstico é um passo importante antes do tratamento. Parte de seu exame clínico inclui a checagem das articulações e músculos para observação de dor, cliques, estalos ou dificuldade de movimentação. Seu histórico médico completo pode ser revisado, portanto é importante manter sua ficha odontológica atualizada.

Mande uma mensagem nos contando sobre você, marque uma consulta conosco.

 

Política de Privacidade