Porque sinto essa dor?

Nos últimos 20 anos muito se aprendeu sobre Dor. Isso porque as pesquisas avançaram muito com quem capta, processa e dá significado a ela: O Cérebro. A dor é uma experiência sensorial, interpretada pelo cérebro e é por isso que ela não existiria sem ele.

A dor facial não foge desse raciocínio. Ela é biologicamente explicada pela inflamação da articulação dos maxilares, de músculos e ou de nervos do rosto e da cabeça, mas, se a origem é local, sua interpretação é cerebral.

Talvez essa seja a explicação para aquela dor que não vemos motivo de sua existência em nosso corpo, que não cede com analgésicos e nem você e muito menos quem se relaciona contigo entende o impacto dela em sua vida. Entender isso é seguramente o primeiro passo de uma terapia de sucesso. Assim, a dor facial pode ter as seguintes origens:

A dor articular: As articulações são como dobradiças e essa que fica perto do ouvido e se move quando movemos a boca se chama Articulação Temporomandibular (ATM). Como é uma articulação, ela se comporta igualzinho a um joelho, e esse a gente conhece bem: se ficarmos muito pesados, fizermos muitos esforços, levarmos pancadas (os jogadores de futebol que nos digam), se tivermos o azar de termos pernas “cambotas” ou se a idade vier com a artrite, tudo isso poderá provocar problemas nos joelhos com dor e ou limitação dos movimentos e, às vezes, com seqüelas importantes. Portanto a dor que você sente pode ser pela inflamação dessa articulação.

A dor muscular: Os músculos da face e da mastigação também se comportam como os músculos de uma forma em geral. Nos casos em que são exigidos mais do que suportam, eles podem doer muito por inflamação e às vezes até travarem (se chama trismo muscular). Os motivos disso são esforços repetitivos quer seja por bruxismo do sono, quer seja em hábitos de apertamento dentário ou outros que exigem dos músculos mais do que eles suportam.

A dor do nervo: Aqui se trata de um capitulo a parte nas dores faciais. Quem tem uma dor por lesão ou compressão de um nervo saberá. Normalmente ela faz o trajeto do nervo, é em pontada ou choque e tem como característica principal ser em picos. Trata-se de uma dor insuportável que não cede com nenhum remédio.
Tudo isso acima, dependendo da situação, pode vir acompanhado de dor de cabeça, de ouvido, da musculatura de ombros e costas. Sempre será necessário um exame para entender melhor o seu problema.

Faça nossa consulta virtualmande uma mensagem nos contando sobre você, marque uma consulta conosco, entenda como se processa a dor em nosso corpo

Política de Privacidade